portugués

Declaração comum Maribor- Liubliana Hub Meeting 2013

O Hub Meeting 2013 Maribor- Lubliana é a continuação dum processo de encontro dos movimentos europeios. Compartilhámos nossas experiência em torno de cinco assuntos: governance da cidade, saberes, migração, mulheres crise e o cuidado social radical; e o processo constituinte.

A partir das nossas diferenças locais discutimos a abertura dum espaço comum onde pensar na Europa não como espaço geográfico dividido pelas fronteiras e definido pelas estruturas hegemônicas, mas sim como uma região definida pela luta. Neste sentido, também consideramos as lutas da Primavera Árabe, e as diferenças Norte/Sul. Trata-se de um processo em que imaginamos o espaço comum de propagação transnacional das lutas locais. O processo constituinte representa um horizonte decisivo a preencher com conteúdos e práticas baseados num inquérito geral em que os movimentos sejam englobados, com respeito para a eterogeneidade da sociedade e das situaçoes locais.

O que nos parece necessidade comum é atacar o capital financeiro, a troika, etc., não só a nível simbólico mas sim com práticas concretas.

Não basta falar aos movimentos radicais jà incluidos no processo, mas é preciso generalizar as lutas. Como movimentos e ativistas consideramo-nos imergidos na sociedade e não separados dela. Queremos criar luta nos territórios de reprodução do sistema capitalístico: por exemplo na governance da cidade, nos saberes, na migração, no cuidado social e no processo constituinte Europeio jà estabelecido .

No seminário “Governance da Cidade” discutimos as lutas e as práticas na cidade, no espaço urbano e a organização das necessidade no território. No seminário “Migração” discutimos as lutas contra qualquer tipo de fronteira politica e económica pela qual descobrimos as linhas que cruzam as lutas dos refugiados e dos trabalhadores migrantes. Reconhecemos os Saberes como campo de batalha fundamental que nos fornece as ferramentas para criar novas lutas. No seminário “Mulher, crise e o cuidado social radical” discutimos a relação entre o patriarcado, o capitalismo e a crise. Discutimos, em abertura, as modalidades de inserção das perspectivas feministas na luta comum contra a austeridade.Foram abordados, logo, os mecanismos de cuidado social radical na comunidade.

E, no seminário “Processo Constituinte” abordamos a ideia de construção de um greve social com uma perspectiva de longo prazo, onde “Greve Social” envolve formas de greve fora dos sindicatos formais, etc.

Levantamos questões sobre os mecanismos e os métodos que as pessoas criam e como se envolvem nessas acções e redes generalizadas de práticas, adotando o próximo dia 15 de Maio como um primeiro momento de prova. Além disso, reconhecemos a existência de uma agenda de eventos europeios, incluindo nela os dias de mobilização de Blockupy Frankfurt, Que se Lixe a Troika e o Plano de Rescate Ciudadano, nas perspectivas de novas medidas em direcção do próximo outono; sublinhamos a importância que esses eventos têm como meios úteis para construir um processo constituinte.

Atenciosamente,

os participantes do Hub Meeting 2013

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s